Artigos

DPO: profissional essencial em tempos de LGPD

Com a implementação da LGPD e o aumento de crimes cibernéticos, a procura por um Data Protection Officer, o famoso DPO, cresceu. 

Também chamado Oficial de Proteção de Dados, esse profissional é o responsável pelo tratamento de dados pessoais de todos os usuários e clientes de uma empresa.

Continue lendo para saber mais sobre o DPO e a importância da sua empresa contratar esse profissional para diminuir os riscos de invasões e vazamento de dados.

A LGPD no Brasil

A aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados passou por alguns imprevistos e adiamentos, mas em agosto deste ano todas as sanções finalmente entram em vigor e nem todas as empresas estão preparadas para isso. 

De acordo com uma pesquisa realizada pela RD Station, apesar de 93% dos empresários afirmarem conhecer ou ter ouvido falar da LGPD, apenas 15% deles estão realmente prontos ou na reta final da implementação das mudanças necessárias. Além disso, 19% afirmam que não realizaram nenhuma mudança até o momento. 

Esses dados demonstram haver um longo caminho para as empresas se adequarem e garantirem todos os direitos que o seu cliente possui.

Caso sua empresa seja uma dessas que ainda precisam modificar diversos processos ou nem começaram, é importante contar com um DPO.

O que é DPO?

Um DPO é o profissional encarregado por todas as questões relacionadas com a proteção de dados, tanto de organização quanto dos seus clientes e usuários.

Para isso, ele trabalha para estruturar os processos e criar uma cadeia segura para todas as informações frágeis.

Ou seja, o DPO atua como uma ponte entre todas as pessoas físicas e a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), garantindo que as boas práticas sejam cumpridas, evitando o armazenamento e a coleta de dados de forma incorreta.

Qual a importância do DPO em tempos de LGPD?

A LGPD prevê diferentes penalidades para as empresas que não cumprirem o que é previsto, como advertências, processos e multas de até 2% do faturamento.

Além disso, o próprio consumidor pode processar negócios que usem indevidamente os seus dados.

Dessa forma, o DPO é essencial para todas as empresas que desejam evitar esses problemas e, claro, conquistar a confiança dos seus clientes e parceiros.

Quem precisa contratar um DPO?

O DPO deve ser contratado por todas as empresas que desejam promover a segurança dos dados, inclusive aquelas que já adaptaram os seus processos para o comprimento da LGPD.

Essa contratação é ainda mais relevante, e deve ocorrer de forma emergencial, para aquelas que ainda não passaram por nenhuma adequação.

Isso evitará problemas legais e ainda pode aumentar a reputação da sua marca no mercado.

Quais são as funções do DPO?

As funções do DPO estão previstas no artigo 41 da LGPD. São elas:

  • aceitar reclamações e comunicações dos titulares,
  • prestar esclarecimentos sobre os processos empresariais,
  • modificar os processos e realizar as ações requisitadas pelos titulares,
  • receber comunicações da ANPD e, caso necessário, adotar providências,
  • orientar os colaboradores sobre as melhores práticas relacionadas com proteção de dados,
  • executar as atribuições estabelecidas em normas complementares.

Observa-se que o DPO é responsável por realizar todo o controle do tratamento de dados, desde a implementação até a fiscalização e reportes.

Agora que você já sabe mais sobre esse profissional e a sua importância, que tal continuar no nosso blog e conferir como adaptar sua empresa para a implementação da LGPD.

(Imagens: divulgação)

Avatar

Autor

Relacionamento CL9 - Tecnologias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Design by VENONE Agência de design